Atração será comandada pela cantora Sylvia Patrícia na sexta-feira (27), a partir das 20h, com muito pop, funk, soul e até mesmo samba-reggae, e releituras de sucessos dos anos 1980 e 1990.

O boêmio e tradicional bairro do Rio Vermelho vai ser animado de maneira diferente nesta sexta-feira (27), a partir das 20h. É o Tuk Tuk Sonoro que, depois de participar do Furdunço e do Circuito Dodô (Barra-Ondina) em 2015, volta para uma nova apresentação gratuita ao público, sob o comando da cantora Sylvia Patrícia. A atração faz parte da programação do Festival da Cidade, promovido pela Prefeitura e que conta com o patrocínio do Shopping da Bahia.

Para as mais de duas horas de show, Sylvia Patrícia e banda preparam um repertório especial para a apresentação. É muito pop, funk, soul e até mesmo samba-reggae, com releituras de sucessos dos anos 1980 e 1990. A apresentação será uma grande celebração, com direito a bolo cenográfico e parabéns pelos 466 anos da capital baiana. O ponto de partida do desfile será na Rua da Paciência, em frente ao Multiespaço Lalá, seguindo até o Largo da Mariquita com retorno após o Teatro Sesi até o Largo de Santana, onde será realizada a segunda parte da apresentação.

Criado pela Rin Produções, o Tuk Tuk Sonoro é um mini palco móvel autônomo, inspirado nos Tuk Tuks usados como taxis na Tailândia e Índia. O veículo é equipado com sistema de som, luz, gerador e equipe. Desde a estreia no Furdunço do ano passado, tem caído no gosto do público soteropolitano. “É o menor trio do mundo, porém um pequeno notável. Além do mais o Tuk Tuk é multimídia, oferece um leque de possibilidades”, ressalta Virginia Da Rin, produtora cultural e diretora.

Virgínia ressaltou ainda o orgulho de participar do Festival da Cidade. “O tuk tuk é uma inovação e para a gente é um honra participar da programação de aniversário de Salvador. O Festival da Cidade é feito para o povo, é uma forma de ocupar o espaço urbano e essa mobilização da cultura e da arte é uma proposta que se alinha muito com aquilo que a gente deseja enquanto artista, levar a cultura da Bahia para os baianos. Estamos voltando a ter orgulho do espaço público”, frisa.