Dos cerca de dois mil ciclistas esperados para passar pela Avenida Magalhães Netto, na Pituba, onde acontece de hoje (28) até as 9h deste domingo (29) a Virada Ciclística Salvador Vai de Bike 24 Horas, pelo menos 24 devem permanecer o tempo todo no local revezando-se sobre suas bicicletas. As 12 duplas que competem na prova – trocando de posto a cada duas horas – ganharam já nas primeiras horas deste sábado a companhia de outros atletas profissionais, amadores, de fim de semana, integrantes de grupos, crianças, famílias -, ocupavam a ciclofaixa de lazer com os mais variados tipos de bicicletas: speed, mountain bike, urban bike, fixa, free ride e bmx.

Iniciativa da Prefeitura de Salvador, através da Empresa Salvador Turismo (Saltur) e do Movimento Salvador Vai de Bike com parceria da Federação Baiana de Ciclismo (FBC), a Virada Ciclística Salvador Vai de Bike 24 horas começou às 9h da manhã de hoje e vai até as 9h de domingo (29). Além das participações do campeão brasileiro de triathlon, Alberto Lopes, que pedala até as 21h de hoje, e da tricampeã baiana de ciclismo, das Copas Nordeste de Ciclismo e da Norte e Nordeste de Ciclismo, Cristiane Duque, que vai pedalar das 21h de hoje até as 9h de domingo, o evento atrai muita gente que curte andar de bicicleta com a família. Das 19h às 21h deste sábado o grupo Bike Anjos estará no local para ajudar e orientar adultos e crianças. A ciclofaixa de lazer também funcionará ininterruptamente durante 24 horas. No local há uma tenda para retirada e devolução das bikes laranjinhas do programa Bike Salvador.

Uma hora e 50 minutos após ter aberto a Virada Ciclística Salvador Vai de Bike 24 horas, às 9h deste sábado (28), o Campeão Brasileiro de Triathlon, Alberto Lopes, já havia completado 15 voltas e pedalado 50 quilômetros ininterruptamente, na ciclofaixa de treino da Avenida Magalhães Neto. A Virada Ciclística integra a programação do festival da cidade, evento promovido pela Prefeitura em comemoração aos 466 anos de Salvador e que tem o patrocínio do Shopping da Bahia. “Para a Prefeitura, tão importante quanto criar infraestrutura para novos circuitos cicloviários, é introduzir a bike em todos os eventos que são realizados na cidade, dando visibilidade para a bicicleta e o ciclista e ao mesmo tempo criando oportunidades para a prática do ciclismo”, avaliou Isaac Edington, presidente da Saltur e coordenador do Salvador Vai de Bike 24 horas, que também aproveitou para andar de bicicleta.

“É uma sensação ótima pedalar aqui em plena luz do dia!”, avaliou Roney Gesteira, 38 anos, atleta amador, integrante do Grupo Lokos por Bike. “É um evento que deveria acontecer com mais frequência porque além dos atletas, é um incentivo para que mais pessoas pedalem nessa cidade!”, observou. Ele fez dupla com Allan Rocha Melo, 27 anos, também atleta amador e do Lokos por Bike. “A Virada é perfeita para conscientizar o motorista que essa faixa pintada de vermelho no chão é uma ciclofaixa de treino e que funciona das 4h às 6h. Parabéns pela iniciativa. Deveria ser todo sábado!”, pediu Allan.

Outro que chegou cedo e encarou a ciclofaixa de lazer, ao lado dos atletas foi o pequeno Marcos Catão Souza, 8 anos. Acompanhado da mãe, ele fez a doação de leite em pó, trocou por uma camisa da Virada Ciclística Salvador Vai de Bike 24 horas e estava animado para pedalar mais um pouco à tarde. “Esses eventos são ótimos porque o Marcos ainda não tem preparo para andar na rua e vai se acostumando aos poucos”, revelou a mãe, Bárbara Catão Silva. O vice-presidente da Federação Baiana de Ciclismo (FBC), Henrique Marinho, reiterou os principais objetivos da Virada. “É uma oportunidade para conscientizarmos os motoristas sobre a existência da ciclovia e faixa de treino aqui da Magalhães Neto e para apresentarmos aos ciclistas um novo local de treino e ciclofaixa”, disse.