As letras curiosas das músicas que fazem sucesso no cenário baiano deixaram de ser apenas um apelo para a dança e tornaram-se engraçadas na apresentação do grupo de teatro Los Catedrásticos, na noite deste sábado, na Praça da Revolução, em Periperi. A peça integrou a programação do festival da Cidade, promovido pela Prefeitura com patrocínio do Shopping da Bahia em comemoração aos 466 anos de Salvador.

Dentro da programação do Festival da Cidade, que também já levou ao bairro, sexta-feira (27) a Noite do Reggae, com Edson Gomes, Diamba e Adão Negro , a apresentação de pouco mais de uma hora deixou gostinho de quero-mais nas cerca de 600 pessoas que assistiram ao espetáculo, segundo estimativa da Polícia Militar.

A estreia do grupo na programação de festejo aos 466 anos de Salvador animou o sábado no subúrbio, atraindo público de vários bairros da periferia. Todos se renderam às declamações hilárias de Ricardo Bittencourt, Maria Menezes, Jackson Costa e Cyria Coentro, que há mais de 20 anos levam o espetáculo a várias cidades do Brasil.

O casal Cassia Matos, 18 anos, e Gilmar Silva, 21, saiu do bairro do Rio Sena para conferir o espetáculo, opção de lazer gratuita mais cômoda entre o leque de atividades oferecidas pela Prefeitura neste sábado, que também teve show de Maria Betânia, no Farol da Barra, e do cantor Daniel, em Cajazeiras, entre outras atrações e atividades.

"Eu já tinha assistido, mas vim ver de novo porque sou fã do grupo. Essa abordagem crítica e ao mesmo tempo bem humorada que eles apresentam em relação ao conteúdo de algumas musicas é realmente muito legal", afirmou Gilmar, que levou a namorada para conhecer o espetáculo.

Quem também faz parte do fã-clube do humor escrachado de Los Catedrásticos é a estudante Vanessa Fernandes. Ela elogiou a iniciativa municipal de levar a peça ao Subúrbio Ferroviário e destacou a importância do estímulo à cultura, inclusive em outras épocas do ano. “O show deles nos faz refletir sobre o tipo de coisa que a gente reproduz sem se dar conta. Algumas letras chegam a ser absurdas e as pessoas não percebem quando estão cantando", falou.

E é justamente o caráter crítico e bem humorado de "Nova Mente" que fez o espetáculo cair nas graças dos moradores do Subúrbio. Para a atriz Maria Menezes, este é o objetivo das apresentações que, na opinião dela, têm um gostinho ainda mais especial quando acontecem na rua, em bairros onde os tipos de músicas abordados no show fazem mais sucesso.

Diretor do espetáculo, Paulo Dourado, também acredita que as apresentações a céu aberto têm aspectos diferentes, além de ter a cara do espetáculo. "Sempre que aparecerem oportunidades de nos apresentarmos para o público nas ruas, estaremos lá!", prometeu.