No dia em que comemora 466 anos de sua fundação, Salvador ganhou uma homenagem dos seus maiores ícones. As baianas de acarajé, os percussionistas e os capoeiristas se juntaram para dar um abraço simbólico na capital baiana. O espetáculo Salvador, 466 Anos de Paz aconteceu, hoje (29), às 17h40, na Praça Castro Alves, local onde também vai ser realizado o show do padre Fábio de Melo. A apresentação integrou o Festival da Cidade, iniciativa da Prefeitura com patrocínio do Shopping da Bahia.

A encenação ao ar livre, dirigida por Ricardo Bittencourt, reuniu 466 representantes de cada grupo. Em frente à estátua de Castro Alves, eles cantaram as músicas É D’Oxum, de autoria de Gerônimo, São Salvador, composta por Caymmi, e encerraram com um emocionante Parabéns pra Você. Para encerrar, a Prefeitura reservou um show pirotécnico de dez minutos. “Foi uma produção complexa. São muitas pessoas, de diversos bairros. Transformar várias linguagens em uma só foi complexo, mas gratificante”, declarou o diretor.

O cantor Tonho Matéria liderou os 20 grupos de capoeira de diferentes bairros da cidade. Ele, que preside o grupo Mangangá há 14 anos, elogiou a iniciativa. “Esse espetáculo foi uma proposta da Prefeitura de Salvador e que tem a capacidade de mostrar a esses grupos a importância deles para a cidade”, disse. “As baianas estavam precisando desse esforço de valorização e reconhecimento. Fazer parte do aniversário da cidade está sendo muito gratificante para nós”, destacou a coordenadora da Associação de Baianas de Acarajé, Rita Ribeiro.

Já os percussionistas foram representados por grupos de médio e pequeno portes de 40 bairros da cidade. Para Wilson Café, responsável pela coordenação de todos, essa possibilidade de dar visibilidade a novos grupos é que torna o espetáculo ainda mais representativo. “Essa participação aqui tem muito apelo social. Nós escolhemos integrantes que estão na escola, trabalham, ajudam a família e de boa conduta. Isso volta para a comunidade com um apelo positivo de que para fazer parte disso aqui é preciso ser bom”, afirmou.

O aposentado Mário Jorge, 55 anos, saiu do Cabula para participar do evento. “Eu vim ver o espetáculo, mas não imaginava que seria assim. Foi muito bonito ver todos de branco reunidos em frente à estátua de Castro Alves”. A professora Jaciara Sacramento, 33, moradora de Campinas de Pirajá, veio assistir o show do Padre Fábio, mas também aprovou o abraço simbólico. “Foi uma surpresa para mim esse espetáculo. Eu achei uma ideia muito boa e definiria como Salvador representada por sua gente”. Sua mãe, a vendedora Gilda Sacramento, 53, disse que a festa pelo aniversário da cidade superou as suas expectativas.

Expectativa dos fiéis – Com o fim da encenação ao ar livre, a castro Alves foi tomada pela expectativa para o início da apresentação do Padre Fábio de Melo. Famílias inteiras e amigos já aguardam o início da festa de encerramento pelos 466 anos de Salvador, comemorados neste domingo (29). A dona de casa Iracema Ferreira veio com a família da localidade do Calabetão e pela primeira vez, assistirá a um show na Praça Castro Alves. “Viemos só para ver o padre, vai ser ótimo”. Já o comerciante Thiago Grandão veio com amigos do bairro do Caminho das Árvores. Fã do padre, Grandão avaliou a grade geral de eventos como uma oportunidade de agradar a todos. “Achei legal a mistura de atrações, agradando a todos os gostos. A prefeitura está de parabéns”, afirmou o jovem.

A contadora Girlene Gomes, se recuperando de uma cirurgia de membros inferiores, comemorou a decisão do prefeito ACM Neto de trazer o pároco para a celebração. Ela, que veio do bairro de Stella Maris com a irmã, estava feliz e emocionada. “Vim com fé agradecer por uma cirurgia que fiz e deu certo, e também agradecer ao prefeito pela oportunidade de ver o padre e cumprir minha promessa pela operação que deu certo”, completou Gomes.

Andrea Brandão, moradora do bairro do Cabula, é católica praticante e sempre frequenta eventos religiosos. Ela considera que todo o evento, não só a presença do padre, seja uma bênção para a cidade principalmente pela comemoração do aniversário. “Mais importante que ter esse contato com o padre, é sentir o que ele vai nos transmitir esta noite. Será uma experiência incrível.” Ela considera que para quem vive uma ligação religiosa tão intensa um show com o Padre Fábio é sem dúvida uma experiência marcante. “A cidade está ganhando um presente, uma oportunidade de louvar a Deus. Vamos sentir a presença dele e dos anjos aqui.”